banner

Durante as últimas duas semanas, Portugal (e curiosamente no mesmo dia em que se comemorava o dia de Portugal, Camões e das Comunidades Portuguesas), viu emergir algo que nunca se pensou acontecer: a transferência pela Câmara Municipal de Lisboa dos dados pessoais de três promotores de uma manifestação anti-Putin para um Ministério russo e cumulativamente para a Embaixada da Rússia.

pt_PT